Ele estava perdido no deserto, desidratado e faminto.

Os cactus o tentavam com sua reserva de água, mas os espinhos eram tão duros!

Estava a ponto de desistir quando se deparou com um broto de cactus, com espinhos ainda pequenos, que só arranhariam um pouco sua pele.

Tendo matado a sede, ele seguiu caminhando até topar com uma cascavel.

Cobras sempre foram o animal que mais o metia medo – aquelas criaturas terríveis e ameaçadoras!

A víbora estava com ele na mira, o encarando intensamente, a ponto de dar o bote.

Com o coração a mil, ele foi mais rápido e, antes que ela o mordesse, a agarrou e lhe abocanhou, matando também a sua fome.

Ele agora era o Devorador de Víboras…